Séries antigas que todos deveriam assistir

Seinfeld é uma sitcom exibida originalmente nos Estados Unidos pela rede NBC por nove temporadas, entre 5 de julho de 1989 e 14 de maio de 1998. Foi criada por Larry David e Jerry Seinfeld, este último estrelando o programa como uma versão fictícia de si mesmo. Situado predominantemente em um prédio de apartamentos no Upper West Side de Manhattan (mas filmado em grande parte em Los Angeles), Seinfeld apresenta um grupo de amigos e parentes de Jerry, entre eles George Costanza, Elaine Benes e Cosmo Kramer.

Seinfeld destacou-se dentre os muitos sitcoms familiares e de amigos de sua época. Nenhum dos personagens principais eram parentes, mas permaneceram amigos íntimos durante todas as temporadas. Episódios de muitas sitcoms, como Family Ties e Full House, eram centrados em um único tema ou situações cômicas restritas, enquanto a maioria dos episódios de Seinfeld era focada em incidentes do cotidiano, como permanecer numa fila de cinema, sair para jantar, comprar um terno e, basicamente, lidar com as amargas injustiças da vida. O ponto de vista apresentado na série é consideravelmente consistente com a filosofia do niilismo, a ideia de que a vida não tem sentido. 

É considerada uma das melhores séries televisivas já realizadas, sendo eleito o "melhor programa de todos os tempos" pelo TV Guide em 2002 e o terceiro "melhor programa dos últimos 25 anos" pela Entertainment Weekly, atrás apenas de The Sopranos e The Simpsons


The IT Crowd é uma sitcom britânica escrita e dirigida pelo irlandês Graham Linehan e produzida pelo egípcio Ash Atalla. O seriado venceu os prêmios BAFTA e Emmy Internacional de melhor série de comédia.

The IT crowd se passa nos escritórios das industrias Reynholm, uma corporação britânica fictícia localizada no centro de Londres. A série se concentra nas travessuras de uma equipe de suporte técnico, o IT (IT do inglês information technology) formada de três pessoas, Roy (chris O'Dowd), Maurice Moss (Richard Ayoade) e Jen Barber (Katherine Parkinson) os quais, vivem em um imundo e desmantelado porão, embora o resto da organização presencie uma arquitetura de forte e brilhante contraste moderno, com visões deslumbrantes de Londres. Roy e Moss são os dois técnicos caracterizados pelos seus comportamentos nerds, mesmo que a empresa dependa de seus serviços, eles são desprezados pelo resto da equipe. As irritações de Roy são demonstradas pelas suas técnicas em ignorar o telefone na esperança de que ele pare de tocar. O amplo conhecimento que Moss possui relacionado a coisas técnicas é demonstrado em sua extrema precisão ainda que tenha sugestões completamente indecifráveis e demonstre incapacidade de lidar com problemas práticos, como apagar incêndios e remover aranhas.

Jen, a mais nova membro da equipe não possui qualquer habilidade na área técnica, embora no seu currículo conste que ela tenha muita experiência com computadores. Como Denholm, o chefe da empresa, é considerada tec-analfabeta, e por tê-lo convencido com seus blefes, ele a nomeia como diretora do departamento IT. Seu título oficial é de gerente de relacionamentos, ainda que suas tentativas de tentar reduzir as diferenças entre os técnicos tenham efeitos opostos.


The Wire foi uma série de televisão norte-americana criada pelo escritor e repórter policial David Simon e transmitida pela HBO nos Estados Unidos. The Wire estreou em 2 de junho de 2002 e encerrou-se em 9 de março de 2008, tendo sessenta episódios e cinco temporadas.

Apesar de ter recebido apenas modesta audiência e nunca ter ganho os principais prêmios televisivos, The Wire é descrita por muitos críticos como um dos maiores dramas da TV de todos os tempos. A revista Entertainment Weekly elegeu The Wire sendo o maior seriado de todos os tempos.

The Wire foi concebida por David Simon, ex-jornalista, e Ed Burns, ex-policial e professor em Baltimore. A série inova ao ter uma perspectiva ampla e multilateral dos temas tratados. Cada temporada funciona como um romance com início, meio e fim, tendo sempre diferentes personagens no foco central, sem no entanto abandonar os personagens já conhecidos. As histórias foram baseadas nas experiências dos dois criadores: Simon é o autor de Homicide: A Year in the Killing Streets, que narra o cotidiano real do Departamento de Homicídios de Baltimore nos anos 80, onde conheceu Burns. Os dois juntos escreveram The Corner: A Year in the Life of an Inner-City Neighborhood, que descreve o cotidiano real de uma família em um gueto dominado pelo tráfico. Os dois livros viraram séries de TV nos anos 90, e inspiraram a maioria dos personagens e histórias apresentados em The Wire.


Freaks and Geeks é uma série de televisão americana de comédia dramática que se passava no início da década de 1980, exibida entre 1999 e 2000. No Brasil, a série foi ao ar pelo canal Multishow. Com dezoito episódios concluídos, sendo cancelada em meados de Julho de 2000, causando protestos de milhares de fãs. Seu tema de abertura foi Bad Reputation, de Joan Jett. A série está disponível via streaming na Netflix.

A trama gira em torno da adolescente Lindsay Weir (Linda Cardellini) e seu irmão Sam Weir (John Francis Daley) que frequentam o Liceu McKinley (McKinley High School) no início dos anos 80, nos subúrbios de Detroit, Michigan. Ao ser abalada pela morte da avó, Lindsay perde alguns hábitos e ganha novos fazendo novos amigos, vulgarmente freaks. Este novo estilo de vida de Lindsay traz conflitos às relações com os seus pais.

Os primeiros episódios da série, em especial, ilustram a transição da vida de Lindsay, como uma matematleta inata que tem como melhor amiga Millie Kentner (Sarah Hagan), amiga de personalidade semelhante, em uma adolescente que veste o casacão do exército do pai e sai com seus novos amigos politicamente incorretos e problemáticos. Parte significativa da trama da série consiste em seu relacionamento com seus novos amigos e a fricção que isso causa em seu relacionamento com os pais e sua própria imagem. De forma paralela, a série mostra o percurso de Sam e seus amigos geeks enquanto eles tentam se encaixar em um novo universo social.


Married... with Children é uma sitcom americana sobre uma problemática família de Chicago. Nos EUA, ela foi exibida de 5 de abril de 1987 a 9 de junho de 1997.

Os "Bundys" são o estereótipo da família branca americana. Al (Ed O'Neill) é um vendedor de sapatos que tem um prazer em reviver seus duvidosos 15 segundos de fama no Futebol. Ele é casado com Peggy (Katey Sagal), uma mulher que assiste TV o dia todo. Eles têm dois filhos: Kelly (Christina Applegate) é uma loira atraente e superficial, e Bud (David Faustino) um estranho garoto que tenta a qualquer custo conseguir uma garota. Eles também têm um cachorro, chamado Buck.


The Fresh Prince of Bel-air foi uma série de televisão do gênero comédia produzida pela rede NBC e exibida de 1990 até 1996. A série fez muito sucesso e foi responsável por revelar o ator Will Smith.

Através de situações engraçadas, a série mostra os conflitos de valores de uma sociedade marcada por problemas raciais, como a norte-americana, onde o humor impagável de Will leva todos os seus parentes ao limiar da loucura. Após uma briga com valentões drogados na cidade de Filadélfia, a mãe de Will, temendo que o futuro do filho passasse pelo mundo do crime, resolve enviá-lo para a mansão de sua irmã Vivian, uma professora, e de seu cunhado Phillip Banks(marido de Vivian), um advogado(que depois se tornou juiz), muito bem estabelecido, que mora no elegante e luxuoso bairro de Bel-Air em Los Angeles, para que o filho possa ter uma educação de alto nível. No início, Will não se dá muito bem, pois sendo um garoto humilde, vindo de um bairro pobre, comporta-se de maneira inadequada, além de se mostrar desinteressado pelos estudos e ainda provocar várias trapalhadas aos tios e primos na sofisticada casa, em Bel-Air, mas com o tempo, percebe que precisa se adaptar aos bons costumes da família, o que lhe gera algumas dificuldades, mas faz com que ele e seus parentes se entendam apesar das diferenças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário