Resenha | Um Beijo à Meia-Noite

Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.

Título Um Beijo à Meia-Noite | Autor (a) Eloisa James
Editora Arqueiro (Livro cedido pela editora) | Páginas 317 | Ano 2017
Adicione Skoob
Compre Oferta Amazon

Qual garota que gosta de contos de fadas, deste século ou não, nunca sonhou em se casar com um príncipe e viver em um castelo?


Katherine Daltry não é uma dessas garotas. Viu seu conto de fadas se dissolver quando sua mãe morreu e duas semanas após este fato, seu pai se casar novamente, e quando este morreu, Kate virou uma empregada de sua própria casa, não recebendo a educação e vestimenta que uma dama deveria ter. Claro que ela poderia ter fugido, mas não o fez porque sentia responsabilidade por aqueles que ainda viviam na propriedade. Por anos viu sua madrasta gastar todo o dinheiro de seu pai em roupas para si e para sua filha, Victoria, que nessa história não é igual a mãe, mas uma garota bondosa e gentil. Certo dia, Victoria sofre um pequeno acidente impossibilitando-a de acompanhar seu noivo, Algie, ao castelo para pedir a permissão do tio dele, o príncipe, para se casarem. Mariana, a madrasta, surge com a grande ideia de que Kate deveria ir no lugar da meia-irmã, isso mesmo, Victoria é filha ilegítima do pai de Kate. Por gostar muito de Victoria e depois da grande descoberta, ela aceita a proposta e vai em seu lugar.

Príncipe Gabriel, vive em um castelo longe de sua terra natal, porque seu irmão Augustus, em um surto de religiosidade, expulsa alguns membros de sua família do reino. Por se sentir responsável por eles, Gabriel decide sustentá-los. Porém sua riqueza está acabando e ele precisa de uma esposa com um dote bem gordo para suprir as necessidades do castelo, e é então que seu irmão providencia uma princesa chamada Tatiana, que além de linda é rica.


Os planos de Gabriel eram simples: casar-se com a princesa e depois largá-la no reino para tomar conta de tudo e ir para Cartago para participar das escavações, porém a chegada de Kate ao castelo mexe com ele, se apaixonar por alguém que não fosse a princesa prometida não estava em seus planos, ainda mais por alguém que não tinha dote capaz de ajudá-lo com o castelo.

Kate não é ingênua, quer se casar, mas sabe que o máximo que conseguiria com seu pequeno dote seria um comerciante, não um príncipe, queria apenas que seu marido fosse diferente de seu pai, que casou com sua mãe por dinheiro e depois a traiu. Mas como não resistir ao príncipe sedutor e até mesmo não se apaixonar por ele, mesmo sabendo que não poderão permanecer juntos?


Um Beijo à Meia-Noite é a recontagem do conto de fadas Cinderela, sem a magia toda, mas com direito a fada madrinha.  Nunca fui muito fã de Cinderela, mas sempre gostei das recontagens desta obra, e esta não me decepcionou nem um pouco, impossível não se apaixonar e se emocionar por esta história, um amor à la Romeu e Julieta. Com uma escrita simples, Eloisa James consegue envolver os leitores em uma história digna de contos de fadas, com certeza este livro entra para as minhas leituras favoritas.

ELOISA JAMES escreveu seu primeiro romance depois de se formar em Harvard, mas o manuscrito foi rejeitado por todas as editoras. Depois de obter mais alguns diplomas e arranjar emprego como professora especializada em Shakespeare, ela tentou novamente, dessa vez com mais sucesso. Mais de 20 best-sellers depois, ela dá cursos sobre Shakespeare na Fordham University, em Nova York, é mãe de dois filhos e, numa ironia particularmente deliciosa para uma autora de romances, é casada com um legítimo cavalheiro italiano.

10 comentários:

  1. Amei saber que a irmã nessa recontagem é boa e até ajuda a Kate. Livros que fazem uma abordagem um pouco diferente da original sempre me interessa.

    Bjus**
    http://imagine-livros.blogspot.com.br/?m=0

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de releituras, ainda mais quando bem escritas. Já li diversas resenhas desse livro e todas são super positivas. Acredito que mesmo não tendo a magia do conto original ela deve despertar no leitor um sentimento bom, nostálgico.
    Que bom que o livro não te decepcionou, espero que o mesmo aconteça comigo quando ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oieee. Adoro obras com referências aos contos de fadas, gostei muito de como a obra tomou seus próprios caminhos que bom que gostou da obra espero ter a mesma experiência

    ResponderExcluir
  4. Eu amo conto de fadas moderno aaaaah *suspiro*
    A Veil To Vines da Tillie Collie foi um deles que eu li e amei demais.

    Eu já quero ler esse, pq parece tão maravilhoso depois da sua resenha.

    E eu também nunca fui muito fã da Cinderela ksoapaksoa ele é muito chata.

    http://thereviewbooks.com.br | @thereviewbooks

    ResponderExcluir
  5. Oiii tudo bem??

    Já ouvi falar bem desse livro, mas sabia quem uma coisa que não aguento são releituras. Acho que porque teve uma época que foi moda, e devo ter me cansado.
    Mas que bom que gostou.
    Adorei a resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu já li os dois da série e com certeza Eloise James está no meu coração, mas infelizmente esse segundo não foi tão bom quando o primeiro, o livro começou muito bem, mas deu uma desandada no meio para o final. Claro que não ficou ruim, só que fui com muitas expectativas devido a Quando a bela domou a fera. No geral, é uma leitura muito boa e agrada aos amantes de romance de época. Adorei as fotos.

    Kisses.

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Ainda não conhecia o livro, mas a premissa parece ser bem interessante e inovadora, mas infelizmente não me atraiu tanto.

    Abraços,
    Heitor Botti

    ResponderExcluir
  8. Caramba todos estão elogiando a escrita da Eloisa James. Ainda não tive o prazer de ler os livros dela, mas já estou com o primeiro aqui em casa e pretendo ler em breve e esse resenhado por você já está na minha lista de desejo e com certeza desse ano não passa.
    Amei conferir sua opinão e acabei ficando mais curiosa.
    Beijão e parabéns pela leitura.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  9. Olá! Adorei essa releitura de Cinderela. Sou apaixonada por livros assim! A capa está maravilhosa e, de fato, a narrativa estilo Cinderela acontece, porém, como você falou, sem toda aquela magia da Disney hehe
    Dica anotada! Quero ler logo!

    ResponderExcluir
  10. OOiiii, eu preciso e muito ler os livros dessa autora, adoro releituras e já soube que os dois livros são incríveis... Eu amei ler a sua resenha, me animou mais ainda a realizar a leitura!

    ResponderExcluir

@hojeediadelivro