Resenha | Origem

DE ONDE VIEMOS? PARA ONDE VAMOS? Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete "mudar para sempre o papel da ciência". O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana. Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre. Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch. Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo. Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.

Título Origem | Autor (a) Dan Brown 
Editora Arqueiro (Obra cedida pela editora) | Páginas 432 | Ano 2017
Adicione Skoob
Compre Oferta Amazon


Mesmo seguindo o mesmo padrão de desenvolvimento dos demais livros das aventuras de Robert Langdon, cada um leva o leitor a um passeio diferente e inspirador. 


Esse volume é ilustrado pelas belas paisagens da Espanha, em especial Barcelona, decorado pelas obras de Gaudí, e traz nele ilustrado o peso do poder da tecnologia e da mídia, nos levando por uma discussão a respeito da dificuldade da continuação da Monarquia nos dias atuais, dos perigos de uma ligação direta entre a Igreja e o Estado,  e nos conduz a pensar sobre o impacto de uma descoberta científica para as religiões em todo o mundo. 

Nesse  volume eu já me senti mais acostumada à leitura, sendo interrompida para eventuais consultas de fotos de lugares e obras de arte e apesar de ser um pouco menos fluído, nesse livro a quantidade de vezes que precisei fazer isso foi consideravelmente menor. Além disso, não dá pra se negar que a qualidade de absorção e imersão aumenta muito, quase que involuntariamente, apenas tirando alguns minutos para conhecer os lugares e as obras importantes para o desenvolvimento da história. 

O cerne do livro, que nos prende completamente durante a leitura, são as perguntas essenciais que talvez seja as que movem – e talvez que sempre moveram – a humanidade: De onde viemos? Para onde vamos? Existe de fato algum motivo superior, um projetista celestial, ou temos todos os motivos para acreditar que “Deus está morto”? É nesse contexto que Robert vai atrás de uma senha de 47 dígitos, o poema favorito de um matemático que descobriu nossa origem e nosso destino, dentro do mundo fantástico de obras de arte modernas numa nova corrida contra o tempo.

Confesso que esse é até agora meu livro favorito de Dan Brow, e que depois que engatei a leitura me senti muito pouco inclinada a abandoná-la. É uma leitura gostosa, especialmente interessante pra quem não lê há algum tempo e quer sentir o frio na barriga de estar apaixonado por uma estória novamente. Gostei muito da experiência de leitura, e espero continuar aumentando minha coleção dos livros desse mestre do suspense! 

DAN BROWN é o autor de suspense mais popular da atualidade, com mais de 150 milhões de livros vendidos. Seu mega-seller O Código Da Vinci já vendeu mais de 80 milhões de exemplares em todo o mundo. Ele também escreveu Anjos e Demônios, O Símbolo Perdido, Inferno, Fortaleza Digital e Ponto de Impacto. Dan é casado com a pintora e historiadora da arte Blythe, que colabora nas pesquisas de seus livros. Ele mora na Nova Inglaterra, nos Estados Unidos.

| OUTRAS RESENHAS |

9 comentários:

  1. Já li algumas resenhas sobre essa obra. Mas até hoje não me sinto tentada a ler. Na verdade, é que o livro não faz muito o meu estilo haha
    Mas parabéns pela resenha, você escreve muito bem <3

    ResponderExcluir
  2. A questão levantada na sinopse é boa, mas mesmo assim não consigo ser atraida pelos livros do Brown. tenho dois livros dele na estante e até hoje não passei das primeiras páginas. Mas
    pelo que vi em algumas resenhas é que o livro é rico em informações sobre arte e isso é bom. Preciso dar uma chance a ele, posso estar perdendo uma grande história.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Sempre vejo resenhas ótimas sobre os livros do Dan Brown, mas não sei quando vou poder dar uma chance aos livros dele, sempre me interesso pelas sinopses..
    Beijos
    https://florescendolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Sua resenha foi animadora. Eu não tive contato com a escrita do autor ainda mas creio que essa seja uma obra capaz de me fazer gostar dele, demais! Essa capa é maravilhosa e só vejo resenhas positivas a respeito.

    ResponderExcluir
  5. Oii <3

    Uma das meninas do blog resenhou esse livro recentemente, e cara, ela amou e dese então estou doida pra ler. Adoro a Espanha e como arquiteta sou doida pra poder conferir as obras de Gaudí, saber que o livro trás esse cenario me anima ainda mais. Se estava querendo ler, depois da sua resenha estou desesperada hahaha

    Bjos
    http://www.galaxiadeideias.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?

    Não tenho muita vontade de ler este livro. Não sou fão do autor. Já tentei ler um livor dele, mas não consegui me envolver na história e o livro não me prendeu.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oieee. Que legal o post mas confesso que não é muito meu estilo de leitura. Mas de qualquer forma seu post está muito bem escrito. Muito sucesso.

    ResponderExcluir
  8. Minha mãe ganhou esse livro a pouco tempo e pretendo pegar emprestado em breve. Ótimo saber que esse, na sua opinião, foi o melhor livro do autor. Já li três e adorei também. Enfim valeu pela dica.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu gosto muito do Dan Brown. também achei Origem muito parecido com os livros anteriores, mas gostei que este foca na arte moderna e em Inteligência Artificial, temas que me atraem muito.
    Bjs!

    ResponderExcluir

@hojeediadelivro