RECEBA NOVIDADES

Envie seu e-mail


21 de jun de 2017

Resenha | O Divino [HQ]

Carine Ferreira 4💬
Quanlom é um país obscuro do sudeste asiático atrelado a uma cruel guerra civil; Mark é um ex-militar do Texas, especialista em explosivos, com um trabalho sem perspectivas e um bebê a caminho. Quando seu velho amigo Jason propõe um contrato militar lucrativo no Quanlom, Mark acaba se comprometendo com muito mais do que esperava.
Em um lugar onde minas terrestres e espíritos antigos existem em igual medida, os dois homens devem escolher os seus aliados com cuidado, a fim de sobreviver. Dos artistas de renome mundial Asaf Hanuka e Tomer Hanuka, e do escritor Boaz Lavie, O Divino é um belo retrato brutal e de tirar o fôlego de um mundo onde antigos poderes rivalizam com a guerra moderna… E ninguém escapa ileso.



Título O Divino | Autor (a) Asaf e Tomer Hanuka
Editora Novo Século (HQ cedida pela editora) | Selo Geektopia
Páginas 160 | Ano 2016 | Classificação 4/5
Adicione Skoob | Compre Oferta Amazon
- HQ/Grapic Novel -



A primeira coisa que fiz ao finalizar a leitura dessa história em quadrinho (HQ) foi pesquisar mais a respeito de Johnny e Luther Htoo


Para quem não sabe, esses são os nomes de duas crianças, dois irmãos gêmeos – hoje já adultos – e que no fim da década de 1990 ficaram conhecidos pelo mundo através da divulgação de uma foto que mostrava ambos, após o ataque do exército tailandês a um hospital, onde os mesmos – pasmem – mantiveram cerca de 800 pessoas como reféns. 

É isso mesmo! Na época, os meninos com seus doze anos de idade, lideravam um grupo de refugiados, denominado de “O Exército de Deus”. Muitas eram as lendas que cercavam os irmãos: dizia-se que tinham poderes mágicos e até mesmo que eram invulneráveis às balas e minas. Hoje a realidade de ambos é bem diferente, até onde sabemos Luther vive na Suécia e Johnny vive em um campo de refugiados na Tailândia. 


O Divino” foi uma obra desenvolvida em cima desses eventos e o resultado final é formidável! Nela acompanhamos a realidade mística dos irmãos Htoo, junto com a ficção de Asaf e Tomer Hanuka.

A narrativa segue Mark, um ex-militar e especialista em explosivos que acaba ficando cativo em uma operação secreta do governo em Quanlom e em sua jornada ele acaba também conhecendo algumas crianças órfãs e descobrindo que a Guerra Civil, pela qual o país passa, não é exatamente o que parece ser. A dura realidade da guerra é fundida com elementos fantásticos: forças sobrenaturais, magia e vai muito além da sua compreensão.


A história é emocionante, rápida, repleta de ação e sobrenaturalmente gore dá-lhe sangue e vísceras. As ilustrações são marcantes, belas e brutais. É difícil não admirar o trabalho dos irmãos Hanuka.  

O Divino” é isso, uma obra excêntrica, de tirar o fôlego e longe de ser despretensiosa. 

ASAF HANUKA é um quadrinista cujos livros foram publicados em todo o mundo. Com seu irmão gêmeo, Tomer, ele criou a série Bipolar, que ganhou Ignatz e Eisner Award. Asaf contribuiu para o filme de animação indicado ao Oscar Valsa com Bashir. Sua premiada tira autobiográfica, The Realist, é publicada semanalmente desde 2009.
TOMER HANUKA é um ilustrador cujo trabalho tem se destacado em capas de livros, revistas e no cinema. Ganhou várias medalhas de ouro da Society of Illustrators e da Society of Publication Designers, e seu trabalho figura nas revistas Print, New Yorker e American Illustration. Uma coleção de suas ilustrações, intitulada Overkill: The art of Tomer Hanuka, foi publicada em 2011.


4 comentários:

  1. Nossa, achei super interessante a história da HQ. Se pensar que é baseada numa história real, então...
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tudo bom?
    Estou começando a me aventurar nesse gênero literário HQ, e para ser sincera estou amando, meus primeiros contatos estão sendo ótimos, fiquei bem interessada, e espero ter oportunidade de lê-lo.
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Não conhecia estes HQ, nunca os vi aqui por portugal! Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir


Copyright © 2014 | 2016, Hoje é dia de Livro
Versão 2.1 | Hoje é dia de Livro