RECEBA NOVIDADES

Envie seu e-mail


24 de mai de 2017

Resenha | Dois a dois

Carolina Guerra 7💬
Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos.
Em questão de meses, Russ perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.

Lançando-se nesse universo desconhecido, Russ embarca com London numa jornada ao mesmo tempo assustadora e gratificante, que testará suas habilidades e seu equilíbrio emocional além do que ele poderia ter imaginado.
Em Dois a dois, Nicholas Sparks conta a história de um homem que precisa se redescobrir e buscar qualidades que nem desconfiava possuir para lutar pelo que é mais importante na vida: aqueles que amamos.
Título Dois a dois | Autor (a) Nicholas Sparks
Editora Arqueiro (Livro cedido pela editora) | Páginas 512 | Ano 2017 | Classificação 5/5
Adicione Skoob | Compre Oferta Amazon



Para iniciar esta resenha devo confessar que fiquei meio com medo quando recebi este livro. Pensei que seria uma leitura cansativa devido ao grande número de páginas mas também porque nunca fui muito fã do Nicholas. Não me entendam mal, penso que ele é um excelente escritor, porém não gosto muito de histórias tristes que sempre possuem uma morte, do estilo que nos fazem derramar rios de lágrimas, e se os filmes baseados em seus livros já me inspiravam ao choro, imagina os livros! A primeira vez que li um livro dele foi quando minha amiga Carine me deu de presente "O Milagre", li a história receosa e me surpreendi, até porque não há nenhuma morte, gostei muito do livro, e com este não foi diferente. Fiquei apaixonada pela história, pela escrita, mergulhei na história a ponto de me envolver com os personagens, sentir suas tristezas, suas alegrias, seus medos, suas dúvidas e seus amores.


O que você faria se perdesse seu emprego de anos? Se tivesse esposa e filha para sustentar? Pois é isso que o Russell Green enfrenta. E as coisas só pioram. Assim que perde o emprego ele decide abrir sua própria empresa de publicidade, porém não é tão fácil assim competir com as empresas maiores, apesar de ser muito talentoso. Vendo a renda da família diminuir dia após dia, sua esposa, Vivian, decide voltar ao mercado de trabalho para que o padrão de vida da família não caia, mas o que era para ser apenas um emprego de meio período, passa a ser período integral, incluindo viagens, obrigando-a a passar diversos dias longe de casa. Com isso, Russ além de ter que lidar com o início de sua empresa, ainda tem a responsabilidade de cuidar de London, uma menina linda de 6 anos de idade e com uma agenda lotada, incluindo aulas de arte, balé, piano...

Parece que coisa ruim atrai coisa ruim, e não há nada que não possa piorar. Quando Vivian começa a trabalhar, logo se apaixona por seu chefe e sai de casa definitivamente. O mundo de Russ vira de cabeça para baixo em apenas alguns meses. Ter que conseguir clientes, cuidar da casa e de London e ainda por cima, lidar com um divórcio e com a possibilidade de ter sua filha levada para outra cidade. Muitas pessoas pirariam no lugar dele e não é para menos. Sorte que Russ não lidou sozinho com tudo isso, tinha uma família maravilhosa ao lado dele para lhe dar apoio, destaque para sua irmã mais velha Marge, que é a melhor amiga dele, Liz, companheira de Marge, e para Emily, uma ex namorada de Russ, a qual ressurge em sua vida de uma forma um tanto inesperada e que lhe oferece o apoio necessário para que ele supere esta fase tão difícil. Conforme se dá conta de como sua vida mudou, Russ começa a entender que nem todas as mudanças, por mais difíceis que elas possam ser, são ruins.


É lindo de ver a forma como Russ e London se aproximam, foi o relacionamento entre pai e filha, e o relacionamento entre Russ e Marge que mais me tocaram durante o livro. Porém, sem querer dar spoilers, como a maioria dos livros do Nicholas, há uma morte e essa morte é comovente, peguei-me chorando em vários momentos.

O livro é maravilhoso, li bem rápido, considerando o número de páginas, entretanto passei por duas semanas cansada emocionalmente, como se tudo aquilo estivesse acontecendo comigo e não com o Russ. Em todo início de capítulo há um flashback contado por Russ que, de alguma forma, tem ligação com algum acontecimento daquele capítulo, o que nos faz entender um pouco mais a história e conhecer o passado de alguns personagens.

NICHOLAS SPARKS nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive actualmente na Carolina do Norte com a família. Foi durante algum tempo delegado de informação médica até que Theresa Park, agente literária, decidiu começar a representá-lo, vendendo os direitos do seu primeiro romance O Diário de uma Paixão (The Notebook) à Warner Books. O sucesso foi imediato e a obra permaneceu durante 56 semanas consecutivas nos tops americanos. Seguiram-se livros como As Palavras que Nunca te Direi (Message in a Bottle) e Um amor para recordar (A Walk to Remember), Corações em Silêncio (The Rescue) também eles sucessos editoriais de grandes proporções, tendo o primeiro sido adaptado para versão cinematográfica pelo próprio autor.
| DIAGRAMAÇÃO |
Páginas amarelas | Fonte média | Erros alguns de digitação e ortográficos

| OUTRAS RESENHAS |
 

7 comentários:

  1. Aaaaa sou louca pelo Nicholas e quero muito ler esse livro!!! <3

    xox
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  2. Oi Carolina.

    Eu tenho alguns livros do Nicholas Sparks aqui em casa, mas li um deles. Eu gosto dos filmes , nos momentos que estou um pouco sentimental e acabei adquirindo os livros. Esse que você resenhou ainda não tenho, mas vou adicionar na minha lista de desejados. Goste de saber que a leitura é rápida dele. Ótima resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi flor, acredita que eu nunca li nada do autor, kkkk
    Algumas adaptações eu já assisti e gostei muito...acho que vou dar uma chance.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Nossa, eu nem tinha visto que o livro era grande assim *-* Também não sou muito de ler os livros do Nicholas, mas nem tanto pelas mortes (apesar de que sempre morria alguém nos livros que eu lia dele...haha'), mas pelo romance, eu acho. Eram muito parecidos para mim...haha' fui cansando depois de ler os livros dele. Fico feliz em saber que você gostou da história e dos personagens, é tão bom (e ruim ao mesmo tempo) quando a gente se conecta assim com os personagens, né?
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  5. Acredita que nunca li nada do autor? hahah Mas olha, não sei o porquê?
    As premissas dos livros dele são ótimaas, sem contar que para tanto sucesso o pessoal deve gostar muito. Um dia ainda irei me arriscar!
    Que bom que gostou tanto do livro! <3

    ResponderExcluir
  6. O autor é ótimo, sem dúvidas, já o livro eu ai da não conheço. Achei a sinopse e a capa bem interessantes, e se o livro for tão bom quanto os outros do autor tenho certeza que vou gostar. Espero pela oportunidade de lê-lo.

    ResponderExcluir


Copyright © 2014 | 2016, Hoje é dia de Livro
Versão 2.1 | Hoje é dia de Livro