RECEBA NOVIDADES

Envie seu e-mail


25 de fev de 2016

Resenha | O Espadachim de Carvão

Hoje é dia de livro 0💬
Livro O Espadachim de Carvão
Autor (a) Affonso Solano
Editora Leya
Páginas 256
Ano 2013
Classificação 5/5 ❤
(COMPRE EM OFERTA)
(CONTEÚDOS ESPECIAIS)

Kurgala é um mundo abandonado por Quatro Deuses. Adapak é filho de um deles. E hoje ele está sendo caçado. Perseguido por um misterioso grupo de assassinos, o jovem de pele cor de carvão se vê obrigado a deixar a ilha sagrada onde cresceu e a desbravar um mundo hostil e repleto de criaturas exóticas. Munido de uma sabedoria ímpar, mas dotado de uma inocência rara, ele agora precisará colocar em prática todo o conhecimento que adquiriu em seu isolamento para descobrir quem são seus inimigos. Mesmo que isso possa comprometer alguns dos segredos mais antigos de Kurgala.
●●●

Confesso que conheci o trabalho de Affonso Solano no Youtube e em Podcasts (Jovem Nerd e Matando Robôs Gigantes) e foi por meio destes que descobri O Espadachim de Carvão, e devido ao grande número de bons feedbacks, resolvi dar uma chance a obra.

Posso dizer que o gênero fantasia nunca fora minha prioridade, porém acompanhar a aventura de Adapak me surpreendeu positivamente proporcionando-me adentrar a um mundo novo de possibilidades.

Adapak, por Luiz Henrique Alvares
Diferenciar o gênero fantasia de ficção científica parece muito óbvio, porém ao racionalizar sobre o embate, percebemos que de certa forma, ambos se relacionam e se complementam em uma boa obra e fica por conta da suspensão de descrença do leitor julgar onde eles se cruzam, exemplificando: a técnica que Adapak usa para solucionar seus conflitos físicos é bem plausível e hoje em dia é aprendida em qualquer aula introdutória de artes marciais que devemos observar, prever e identificar padrões de movimento no oponente.

Acostumado com grandes sagas, uma coisa que me causou estranheza a princípio ao receber o livro foi: será que caberá todo um universo fantástico nesse “livrinho”? E com certeza cabe, a forma como o “Rei dos Escritores” nos entrega a trama é extremamente eficiente, pois ele respeita integralmente a inteligência dos leitores, não focando em uma descrição extremamente detalhista dos personagens e acontecimentos, apenas sendo um fio condutor de todo o universo em nossa mente, e certamente que a minha Kurgala é totalmente diferente da sua e é assim que deve ser.

Outra coisa positiva é a leveza com que o autor passa por questões nas quais nos identificamos, fazendo com que a sociedade em Kurgala não seja assim, tão diferente da nossa. O problema mais óbvio a ser identificado é o preconceito, e ele é apontado de várias formas, como a cor de Adapak que sempre causa estranheza, e há inúmeros outros menos evidentes.

É bom deixarmos claro que a diversão é meta do autor, e Affonso a cumpre com maestria. Vale lembrar que a obra ganhou uma versão especial em HQ, funcionando como um spin-off/continuação de As Pontes de Puzur, segundo livro da série! A HQ possui roteiro e ilustração de L.G. Quelhas e Zé Carlos e é baseada nas Aventuras de Tamtul e Magano, livros que Adapak leu na infância.

0 comentários:

Postar um comentário

BOOK LAUNCH
Lançamentos mensais!
Fique por dentro dos lançamentos das editoras parceiras.
Resenhas
da Ordem!
Confira o veredito dos livros das melhores editoras do Brasil.
NEWS
Confira as última notícias sobre tudo.
Hoje é dia de...
Vem descobrir!
Confira nossa breve opnião sobre as mais variadas coisas!
Você
sabia?
Curiosidades que vão além do mundo literário!
Listas
Confira a nossa seleção de diversos conteúdos!

Copyright © 2014 | 2016, Hoje é dia de Livro
Versão 2.1 | Hoje é dia de Livro