RECEBA NOVIDADES

Envie seu e-mail


31 de jan de 2016

Resenha | Os Doze

Hoje é dia de livro 0💬
Livro Os Doze
Autor (a) Justin Cronin
Editora Arqueiro
Páginas 592
Ano 2013
Classificação 5/5 ❤
(COMPRE EM OFERTA)
(CONTEÚDOS ESPECIAIS)

Em A passagem, doze prisioneiros sentenciados à morte foram usados em um experimento militar que buscava criar o soldado invencível. Mas a experiência deu terrivelmente errado. Um vírus inoculado nas cobaias acabou com qualquer resquício de sua humanidade e elas fugiram, matando ou infectando qualquer um que cruzasse seu caminho. Os infectados se tornavam virais obedientes a seu criador, mais um de seus Muitos.No caos que se formou, a única chance de sobrevivência para a espécie humana eram fortificações altamente protegidas. Assim se formou a Primeira Colônia, um reduto a salvo dos virais, mas isolado do resto do mundo.Noventa e dois anos depois, uma andarilha surgiu às portas da Colônia. Era Amy Harper Bellafonte, a Garota de Lugar Nenhum, aquela que iria liderar um grupo de colonos e eliminar a cobaia número 1, Gilles Babcock, libertando seus Muitos.Agora, cinco anos após ter cruzado as Terras Escuras em busca de respostas e salvação, seu grupo está separado. Cada um seguiu seu caminho, mas seus destinos logo voltarão a se cruzar, num embate definitivo contra uma ameaça mortal. Fanning, o Zero, aquele que deu origem ao apocalipse, tem planos para refazer o grupo dos Doze e conta com um aliado poderoso, disposto a qualquer coisa em nome da própria imortalidade.Segundo livro da trilogia A passagem, Os Doze nos faz questionar a mente humana, os avanços científicos e a busca do poder que leva a uma certeza sombria de nossa capacidade para o mal. Mas, acima de tudo, ele reforça nossa esperança em uma humanidade que se adapta, sobrevive e não se rende.
●●●

Em "A Passagem", primeiro livro da trilogia escrita por Justin Cronin, conhecemos um mundo pós-apocalíptico causado pelo ser humano, que na irresponsabilidade de "brincar" de ser Deus tentou criar algo além de suas capacidades: uma espécie humana superior, porém tal experimento acabou resultando na extinção de quase toda a raça humana e na criação de criaturas aterrorizadoras, mais conhecidas como virais, os vampiros. [CONFIRA A RESENHA]

Quem leu a resenha de "A Passagem" aqui no site, sabe que para mim, o livro é extremamente formidável, uma obra tão familiar e ao mesmo tempo inovadora! Em "Os Doze", segundo livro da trilogia, Cronin chega novamente atestando seu intelecto e nos presenteando mais uma vez com uma história primordial! Nunca uma série literária me fez querer tanto a sua continuação!

"Os Doze" inicia-se cinco anos após os acontecimentos de "A Passagem", trazendo novamente seus cativantes personagens - os quais conhecemos mais a fundo - e acrescentando também outras figuras importantes e vitais para a trama. Acompanhamos o desenrolar da história ao lado desses personagens e nos deparamos com uma gama de novas revelações, nos levando a conhecer novos pontos e proporcionando o entendimento de outros. Haja coração!

Cronin não deixa a desejar no quesito emoção, principalmente nas passagens decorrentes na história (grande destaque para a batalha contra "Os Doze"). Somos detidos nas páginas desse livro por um misto de emoções que somente uma incrível obra é capaz de proporcionar, assim, "Os Doze" chega a ser tão bom quanto "A Passagem".

Novamente volto a dar grande ênfase nos personagens dessa obra, pois grande parte do fascínio proporcionado por essa história, reside neles, que são em sua totalidade incríveis, todos muito bem trabalhados e caracterizados, demonstrando o cuidado que Cronin teve em idealizá-los, tornando cada um essencial a sua maneira.

"Os Doze" dá continuação a uma história eletrizante e cativante que é capaz de causar diversas reações em seus leitores, desde a adrenalina presente em momentos onde nos deparamos com as ações grotescas dos vampiros até os momentos emotivos proporcionados pela luta pela sobrevivência.

Além do conteúdo apocalíptico presente na história, Cronin consegue abordar outros temas em suas páginas, como a amizade, o amor e principalmente a esperança, tecendo uma obra rica e fantástica. É uma leitura para todos, pois é cativante, ambiciosa e divertida e quando você menos espera, já está completamente viciado, vivendo para saber seu desenrolar.

Por mais que todas as mídias já estejam repletas de universos apocalíptico compostos por seres vampirescos,  a trilogia "A Passagem" se destaca por sua singularidade e o livro "Os Doze" se encarrega de compor e acrescentar um conteúdo notável e criativo a esse universo.

0 comentários:

Postar um comentário


Copyright © 2014 | 2016, Hoje é dia de Livro
Versão 2.1 | Hoje é dia de Livro